domingo, 22 de fevereiro de 2009

Depois e durante o carnaval: lembranças

Tudo me lembra ela. E ela nem sabe.

Se soubesse, eu me lembraria pouco, pois estaria tranquilo pela sua lembrança.

Conquanto o amor só traz inquietação, traz em si, cervejas, traz poetas sozinhos, traz assim, um pedaço de mundo completamente perdido, perdido dentro daquilo que não prestava e que sem pistas, deixava sem dúvidas aquilo que era parido, parido e mal esculpido assim; na dúvida.

4 comentários:

ARCANO disse...

Voce escreve intensamente bem!

Anônimo disse...

Vc tá apaixonado mesmo por essa mulher... mas pq vc ñ revela a ela o seu amor, seria mais fácil.

Raphael M. disse...

Muito bom, cada vez mais profundo.

O Anônimo realmente não entendeu.

Tainá da Rua Morgue disse...

joy division

smiths e new order.